De mãos dadas com o caminho

UNADJUSTEDNONRAW_thumb_7b46

Nosso caminho. Nossa jornada. Em sua grande parte estamos acompanhados, mas algumas vezes é e precisa ser solitário.

São nesses momentos que vivenciamos momentos incríveis que nos fazem refletir e buscar o melhor de nós mesmos.

É engraçado como algo comum se torna significativamente relevante após uma simples atitude.

Algumas semanas antes de viajar para Portugal e iniciar meu caminho, havia postado uma imagem com dizeres mais ou menos assim:

Dar as mãos é uma coisa tão íntima né. Impressiona como o beijo ou sexo a gente faz com qualquer pessoa, mas andar de mãos dadas é definitivamente só com uma pessoa especial.

Não conhecemos a dimensão do que significa segurar a mão de alguém. Apenas imaginamos.

Um dos motivos pelos quais me ajudaram a decidir viajar para locais onde a maioria das pessoas não quer ir, locais que costumo chamar de incomuns, está no fato de eu mesmo querer viver e vivenciar esses locais em sua plenitude. Sem visões e leituras de terceiros. É como se alguém me dissesse pra não comer algo porque é ruim. Sim, pode até ser que eu ache realmente ruim, mas se eu ainda não provei, não posso afirmar que seja ruim. Ruim pra quem? Bom pra quem?

Assim é com minhas viagens. Leio livros, blogs, relatos e conheço muitos lugares, mas coma visão de outras pessoas. O problema, ou solução, é que eu quero vivenciar ao meu jeito e modo.

A leitura, TV, são excelentes meios para nos fazer viajar, mas ainda não transmitem algo que para mim é muito importante. O Sentir.

Comer não é simplesmente botar na boca e engolir. É sentir o aroma, os sabores, as texturas. Viajar é a mesma coisa. É vivenciar, sentir a energia do local, sentir os aromas, os sabores, as texturas, poder conhecer as pessoas, as histórias, os anseios e principalmente sentir a nós mesmos como parte integrante desse local e do universo.

Foi em um desses locais, que tive a oportunidade de sentir o poder que dar as mãos a alguém representa de fato.

Eu tinha tido uma manhã tensa. Vinha em meu caminho pensativo. Cabisbaixo.  Vinha caminhando pelo acostamento da rodovia quando percebo pouco à frente um casal. Casal normal, não fosse um detalhe. Suas mãos. Elas estavam juntas. Unidas.

Imediatamente me lembrei do post que mencionei acima. Essa cena me trouxe algumas lembranças recentes da minha vida e que me fizeram esquecer do que havia ocorrido na manhã deste dia.

De tudo o que senti naquele momento, posso descrever com as seguintes palavras:

Dar as mãos simboliza carinho.

Dar as mãos é ter o prazer de poder sentir o outro e vice-versa.

Dar as mãos é ligar diretamente corações.

Dar as mãos é ter mente e alma em plena conexão conosco e com o universo.

E … Caminhar de mãos dadas é escancarar ao mundo um EU TE AMO tão intenso que ultrapassa qualquer limite conhecido entre corpo e alma.

Naquele primeiro momento não consegui parar pra conversar com esse casal, mas felizmente dois dias depois os encontrei novamente e ai sim, os conheci, conversei e pude dizer o que eles me fizeram sentir dois dias atrás.

Lição de tudo isso?

Em qualquer caminho. Em qualquer jornada. Se prestares atenção, conseguirá ver que no mais simples gesto ou imagem, há sempre escondido um pouco da magia e felicidade. Aquilo que diariamente buscamos fora e percebemos que está o tempo todo dentro de nós mesmos. Basta estarmos dispostos e estendermos a mão.

UNADJUSTEDNONRAW_thumb_7f7c

A esse casal desejo muitas felicidades, muita energia positiva, que tenham uma jornada repleta de conquistas e que estejam sempre juntos em harmonia, lado a lado, de mãos dadas. Eles deixaram um grande sentimento de gratidão por mostrarem através de um simples gesto a confirmação daquilo que já sabemos, mas que precisa ser lembrado todos os dias.

Beijo ou sexo a gente pode fazer com qualquer pessoa, mas andar de mãos dadas é, DEFINITIVAMENTE, com aquela que é realmente especial.

Be Inspired!

Abraços

Edwagney Luz

“Não sei… se a vida é curta ou longa demais para nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentido, se não tocamos o coração das pessoas.” Cora Coralina

Decisões: O que eu GANHO e o que eu PERCO!

DICE 8-BWDizem que a morte é a única certeza que temos na vida. Eu discordo um pouco dessa afirmação. Mudanças também é uma certeza. Elas vão acontecer, queiramos nós ou não, elas vão. E sempre quando mudanças acontecem, vem acompanhadas de decisões que nem sempre são fáceis. Arrisco a dizer que normalmente são muito difíceis e doloridas.

Sou uma pessoa que não se adapta muito bem a zona de conforto. Quando me vejo nessa situação, alguma coisa martela na minha cabeça: Se mexa!

Depois de alguns anos de treinamentos e estudos em auto-conhecimento, hoje consigo identificar esse sinal de que preciso me mexer, com extrema facilidade.

Acho até que isso facilita um pouco minhas tomadas de decisões, mas não pensem que meso assim se torna algo fácil e indolor. Não. Não é.

Após identificar esse sinal, o que fazer?

Bem, daí em diante entramos no processo de decisão. Na minha visão é composto pela identificação das variáveis que irão me dar subsídios em uma melhor decisão, muitas discussões internas com base nas informações que extrairei dessas variáveis, coleta de opiniões – lembrem-se, você está pedindo opinião – de pessoas em quem confio e enfim formulo minha decisão.

Não é incomum pessoas me abordarem solicitando ajuda em seus processos decisórios. Especialmente no que diz respeito à decisões de mudanças de vida pessoais e profissionais. Primeiro digo que eu não posso achar nada. As variáveis que uso em meus processos de decisão não serão as mesmas que elas usarão em seus processos. Entretanto, minha ajuda vai em forma de questionamento. Questionamento esse que faço para dar início ao meu processo de tomada decisão e que qualquer pessoa pode fazer.

O que você GANHA e o que você PERDE, tomando ou não tomando uma decisão?

Uma ferramenta simples, fantástica e extremamente poderosa que auxilia em qualquer que seja a decisão que precisemos tomar na vida.

Eu uso tanto que treinei meu cérebro a ponto de, para algumas decisões, ele conseguir responder a esse questionamento de forma automática, o que me dá agilidade e tranquilidade de estar tomando a melhor decisão naquele momento.

O amigo e Coach Carlos Alberto Xavier Xavier, apresenta essa ferramenta de forma bem simples e didática em seu vídeo, que compartilho com vocês neste post através do link abaixo.

http://pilotesuavida.blogspot.com.br/2016/01/escolhas-ganhos-e-perdas.html?spref=fb

Ganhem um tempo assistindo ao vídeo, que é bem curto, leiam o artigo e comecem a usar essa ferramenta.

Vocês perceberão que por mais dolorida e difícil que seja uma decisão, ao menos terá a certeza de que estará seguindo o melhor caminho naquele momento.

Enjoy it!!!

‪#‎DicadoEd‬ ‪#‎Escolhas‬ ‪#‎Mudancas‬ ‪#‎PiloteSuaVida‬ ‪#‎AutoConhecimento‬‪#‎AVidaEhUmaSoh‬

Deixe suas impressões sobre esse post nos comentários. Terei o maior prazer em respondê-los.

Abraços.