Ho…Ho…Ho…


Meus amigos.

O Natal está chegando. E com ele chegam também muitos presentes. Presentes estes em sua maioria na forma de mensagem de carinho, amor, paz, desejos de saúde e felicidade. Esses são presentes incontestáveis e rebate qualquer outro que recebamos, porém considero um outro presente maior do que tudo isso juntos. Maior, porque engloba todos eles.

O Abraço.

Neste Natal, gostaria de abraçar várias pessoas que estiveram na minha vida e garanto que vocês também gostariam disso. Garanto que gostariam de abraçar aquele velho amigo que não vê a dias, meses, anos e que mora ao lado. Abraçar aquele novo amigo que você vê todos os dias, mas este abraço fica sempre adiado para o dia seguinte. Abraçar aquele conhecido que te ajudou quando o pneu do seu carro furou. Abraçar alguém que já se foi e você não teve a chance de abraçá-lo, ou teve chance, mas devido à correria do dia-a-dia não abraçou.

Não perca mais tempo, abrace, sinta, reflita. Abrace com vontade, com amor, com afeto, com carinho, e você terá uma sensação nunca sentida antes.

Abrace, sorria, converse, cante, seja gentil, perdoe, cumprimente, mude, ouça, sinta, ajude, retribua…

Gostaria de poder falar essas palavras pessoalmente e abraçar a cada um de vocês neste exato momento, mas é algo impossível. Entretanto, ao invés de receber o meu abraço, porque não abraçar quem está ao seu lado agora?

Sentirei que essa mensagem surtiu o efeito desejado se cada um conseguir fazer isso.

Agora.

Sem perder tempo.

Seja conhecido, amigo ou amiga, namorado ou namorada, marido ou esposa, irmão, irmã, pai, mãe, tio, tia, avô, avó, primo, prima.

Se fizerem isso, sentirei que o meu abraço, mesmo que virtual, valeu a pena. Está aí uma corrente que realmente eu gostaria que pegasse, mas por favor, não saiam enviando esse texto para 10 amigos, no outro dia você não terá nenhum milagre. Mas ao invés disso, experimente abraçar todas as pessoas que sugeri. Essa corrente sim, lhe trará milagres e surpresas nunca esperadas antes.

Finalizando, gostaria de compartilhar com vocês uma pequena história que ocorreu há alguns anos. Um encontro entre um certo velhinho e uma certa criança.
Espero que gostem.

Certa noite um velhinho apareceu para uma criança e disse:

– Meu bom menino, hoje é um dia muito especial na vida de todos nós, principalmente na sua, portanto, você tem o direito de pedir aquilo que há de mais precioso para você. Peça e eu providenciarei.

O garoto então, pediu:

– Quero que me traga PAZ, para que eu possa entregá-la ao mundo.
– Quero que me traga SAÚDE, para que eu possa dá-la a quem precisa.
– Quero que me traga COMPREENSÃO, para compreender quando não me compreenderem.
– Quero que me traga COMPAIXÃO, para que eu possa doá-la ao próximo.
– Quero que me traga FELICIDADE, para distribuí-la gratuitamente a quem dela precisar.
– Quero que me traga AMOR, para que eu possa doá-lo a todos que precisarem.

– E o mais importante, traga de volta o Espírito do Natal ao coração das pessoas e faça com que lá permaneça para sempre. Assim, crianças como eu nunca mais terá que vir ao mundo para mostrar o quão grande é o amor que Deus sente por todos nós.

Lembrem-se: Um abraço é mais importante para quem recebe do que para quem oferece.

Que todos vocês tenham um…

Feliz Natal e um 2008 de muita paz, saúde e realizações!

Edwagney Luz

%d blogueiros gostam disto: